O ESTADO DA ARTE PARA HIPERTENSÃO ARTERIAL PULMONAR: ÊNFASE EM MODELOS EXPERIMENTAIS

Sweltton Rodrigues Ramos da Silva, Laura de Sousa Gomes Veloso, Thaís Porto Ribeiro

Resumo


A pressão arterial pulmonar (HAP) é uma patologia hemodinâmica onde há uma vasoconstrição nas artérias pulmonares causando um hiperfluxo acima dos parâmetros normais de 25mmHg em pressão arterial pulmonar em repouso (PAPm) e 30mmHg no esforço. Observando que há um índice maior de população com a HAP, faz-se necessário aprofundar a discussão multidisciplinar a respeito da hipertensão pulmonar, desenvolvendo subsídios para que condutas terapêuticas sejam melhores direcionadas aos aspectos fisiopatológicos da HAP. Assim, o presente estudo tem por objetivo conhecer as atuais produções científicas a respeito dos modelos experimentais empregados no tratamento da HAP, no intervalo dos últimos dez anos. Trata-se, portanto, de uma revisão bibliográfica, do tipo descritiva e de abordagem qualitativa. Das 30 produções científicas encontradas, 5 foram selecionadas e analisadas após a aplicação dos critérios de inclusão. Os autores corroboram em relação aos modelos experimentais podem conduzir para uma inovação terapêutica, através da indução via monocrotalina, que se mostrou como uma técnica eficaz para instalação das alterações ocasionadas pela HAP em 5 dos estudos analisados. Ressalta-se que a produção científica acerca da Hipertensão Arterial Sistêmica no Brasil ainda é incipiente, sugerindo necessidade de novas pesquisas, sobretudo no âmbito de promoção da saúde e prevenção de agravos que possibilitará um direcionamento para gestores e profissionais da saúde. 


Texto completo:

PDF


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303