A CULPA É DO PROFESSOR? - DIALOGISMO NA RELAÇÃO ENTRE ESCOLA E UNIVERSIDADE

Aline Gomes Vidal

Resumo


Este trabalho pretende mostrar algumas discrepâncias entre os discursos acadêmicos sobre educação (especialmente em relação à atuação dos professores nas escolas) e sua aplicabilidade, à luz da concepção de Análise do Discurso elaborada por Bakhtin. Nas relações dialógicas entre acadêmicos e professores do ensino básico, percebe-se que há barreiras nos mecanismos de interação textual que apontam mais para uma relação de tensão e resistência do que para um diálogo construtivo. De um lado, há um discurso acadêmico que costuma culpabilizar as práticas dos professores pelos baixos índices no ensino básico. Por outro lado, há professores que não se identificam com as propostas acadêmicas para melhoria da educação, por sentirem que sua realidade diária não é devidamente representada pelos pesquisadores universitários. Dessa forma, este estudo propõe que haja uma aproximação entre essas duas esferas (universidade e escola), de modo que seus discursos possam se complementar (em vez de se opor) e contribuir para a construção conjunta de uma educação brasileira de qualidade. É necessário haver uma atualização nos discursos acadêmicos sobre educação, a fim de que estes cessem o processo de culpabilização dos professores pelo fracasso escolar e estabeleçam um efetivo diálogo com os maiores transformadores da educação. Alguns conceitos bakhtinianos relevantes para esta discussão são: discurso, discursividade, enunciado, dialogismo e gêneros do discurso.

 

Palavras-chave: Escola pública. Dialogismo. Gêneros do discurso. Educação. Discursividade.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ACOSTA-PEREIRA, Rodrigo; DE OLIVEIRA, Amanda Maria; KOROLL, Luan. O gênero seminário acadêmico: instâncias constitutivas e mediação didático-pedagógica. Caminhos em Linguística Aplicada, v. 16, n. 1, p. 153-177, 2017.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

_________________ Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BITTENCOURT, Renato Nunes. A barbárie educacional e a implosão da vida escolar no capitalismo tecnocrático. Revista Espaço Acadêmico, v. 12, n. 140, p. 80-82, 2013.

BRAIT, Beth (org.). Bakhtin: dialogismo e construção do sentido. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2005.

________________ Bakhtin: conceitos-chave. Editora Contexto, 2005.

________________ Bakhtin: outros conceitos-chave. Editora Contexto, 2006.

CARRARA, M. L. Dificuldade de aprendizagem e vulnerabilidade social sob a percepção da comunidade escolar. Universidade do Sul de Santa Catarina. Pós-graduação em Educação e Direitos Humanos, v. 1, p. 28, 2016.

CAVALCANTI, Cláudio José de Holanda; NASCIMENTO, Matheus Monteiro; OSTERMANN, Fernanda. A falácia da culpabilização do professor pelo fracasso escolar. Revista Thema, v. 15, n. 3, p. 1064-1088, 2018.

DISCINI, Norma. Semiótica: da imanência à transcendência (questões sobre o estilo). ALFA: Revista de Linguística, v. 53, n. 2, 2009.

FAGUNDES, S. B. et al. A relação universidade/escola na formação inicial dos professores. In: XI Congresso Nacional de Educação - IV Seminário Internacional sobre Profissionalização Docente – SIPD - Cátedra UNESCO - II Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação-SIRSSE. Curitiba, 2013.

FIORIN, José Luiz. Os gêneros do discurso. In: Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006, p.60-76.

GOULART, Débora Cristina. A culpa é dos professores! Um diagnóstico que engendra uma política neoliberal de formação docente. Revista Café com Sociologia, v. 2, n. 1, p. 68-83, 2013.

KARWOSKI, Acir Mário. Gênero discursivo e ethos: uma aproximação. V SIGET – Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais. Caxias do Sul, 2009. Disponível em:

_discursivo_e_ethos_uma_aproximacao.pdf>. Acesso em 30 mar. 2022.

Marin, Alda Junqueira. Com o olhar nos professores: desafios para o enfrentamento das realidades escolares. Cadernos CEDES [online]. 1998, v. 19, n. 44, p. 8-18. Disponível em: . Acesso em 01 abr. 2022.

MIRANDA, Luciana Lobo et al. A Relação Universidade-Escola na formação de professores: Reflexões de uma pesquisa-intervenção. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 38, p. 301-315, 2018.

NOVA ESCOLA. MEC anuncia novos mestrados para “valorizar carreira e aumentar salários”. 2017. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2018.

O GLOBO. MEC: mau desempenho de alunos pode estar na formação de professores. Jornal O Globo. 2016. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2022.

PEDAGÓGICO SMESP. II Seminário Recuperação de Aprendizagens - Silvia Colello. São Paulo: Pedagógico SMESP, 2020. 1 vídeo (33 min). Disponível em: . Acesso em 24 mar. 2022.

PIRIS, Eduardo Lopes. Ethos e gênero do discurso. Estudos Linguísticos, Campinas, v. 34, p. 726-731, 2005.

PRETTO, Nelson De Luca. Formação de professores exige rede!. Revista Brasileira de Educação, p. 121-131, 2002.

RIBEIRO. Pollyanne Bicalho. Funcionamento do gênero do discurso. Bakhtiniana, São Paulo, v. 1, n. 3, p. 54-67, 1o sem. 2010.

ROMANOWSKI, Joana P.; MARTINS, Pura L. O.; CARTAXO, Simone R. M. Reformulation of undergraduate courses in Brazil: new directions? In: Conference Proceedings, 15th Biennial ISATT Conference. Braga, Pt.: Universidade do Minho, International Study Association on Teachers and Teaching – ISATT, 2011.

ROMANOWSKI, Joana P.; OLIVEIRA, Lilia M. P. Relação universidade e escola nos cursos de formação de professores. EDUCERE – XII Congresso Nacional de Educação, PUCPR, Curitiba, 2015.

SCARMUSSA, Cristiane Joazeiro B. Escrita docente: a constituição de um gênero discursivo na formação continuada de professores. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro, UFRJ, 2008.

SILVA, Elias Gomes. Discursividade e educação em Bakhtin.. Trem de Letras, v. 1, n. 1, p. 108-115.

SOBRAL, Adail Ubirajara. Elementos sobre a formação de gêneros discursivos: a fase “parasitária” de uma vertente do gênero de auto-ajuda. São Paulo, Tese de Doutorado, PUCSP, 2006.

______________________Ver o texto com os olhos do gênero: uma proposta de análise. Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso, n. 1, 2009a.

______________________ Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do círculo

de Bakhtin. Mercado de Letras, 2009b.

WACQUANT, Loïc. Esclarecer o habitus. Educação & linguagem, v. 10, n. 16, p.63-71, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303