A GRAMÁTICA SOCIAL DA DESIGUALDADE BRASILEIRA: Procurando entender o porquê de sermos tão desiguais?

Jeane Odete Freire dos Santos Cavalcanti, Wellington Cavalcanti de Araújo

Resumo


Buscando compreender varias questões sociais, as quais somos submetidos e que em sua maioria não escolhemos estar, mais simplesmente estamos inseridos, surge a inquietação sobre as questões das desigualdades sociais e ainda entender como entender os conceitos que envolvem este tema. Assim, fazendo um apanhado em Jessé Souza, nos deparamos com muitos textos sobre o assunto, fizemos então uma reflexão no texto “A Gramática Social de Desigualdade Brasileira”. No contexto fica claro que o conceito de desigualdade vai muito mais além do que a desigualdade econômica, mas se refere também a desigualdades de escolaridade, de gênero, de oportunidades, de raça etc. Também nos debruçamos em textos de Aldaíza Sposat e Isabel Cavalcante Godinho para fortalecer a fundamentação sobre o assunto e rapidamente percebemos o quanto está enraizado em nossa sociedade as questões de pobreza e riqueza, naturalmente as diferenças são estabelecidas trazendo assim vastas conseqüências e rótulos sociais que atrapalham muito o crescimento social. Buscar meios de redução da pobreza em nosso País torna-se algo mais que relevante para minimizar as mazelas sociais que todas as diferenças proporcionam a nossa sociedade. 


Texto completo:

PDF


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303