TRANSTORNOS CARDIOVASCULARES E CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS NA ATIVIDADE AÉREA

Valdir Cesarino de Souza, Sandra Sereide Ferreira da Silva, José Romero Rodrigues de Andrade, Josivan de Oliveira Pinto, Jeane Odete Freire dos Santos Cavalcanti

Resumo


A intensidade do tráfego aéreo aumentou assustadoramente nos últimos anos e os “passageiros habituais” constituem uma magnitude substancial dos viajantes atuais. A quantidade de vôos de longa distância cresceu de forma considerada. Conforme a Organização Internacional da Aviação Civil estima-se que o tráfego de passageiros duplique entre os anos de 2006 e 2020. Neste enfoque, as viagens aéreas podem acondicionar vários riscos para a saúde, dependendo das características do viajante e da viagem. A severa exposição a mudanças de altitude, temperatura relativa do ar, umidade, dentre outros fatores de riscos podem modificar o estado fisiológico dos passageiros e tripulantes. Diante desse contexto, este estudo teve por objetivo apresentar a influência dos transtornos cardiovasculares e das condições atmosféricas no organismo humano durante a atividade aérea. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica com catedráticos e organizações de âmbito nacional e internacional acerca da temática. Como resultado, constata-se que a altitude pode ser responsável por transtornos fisiológicos, às vezes irreversíveis para o corpo humano. palavras-chave: Aviação. Altitude. Transtornos Cardiovasculares.

Texto completo:

PDF


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303