DESPERDÍCIOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leandro Matias, Alane Fernandes Nunes, Rita de Cássia Alves Leal Cruz

Resumo


Este trabalho vem mostrar de forma clara, como podemos economizar aumentar a produtividade, deixando a obra mais limpa, com simples ações, aplicando um conceito, dentro de cada responsável, fazendo com que a construção tenha economia e velocidade em todas as fazes da obra, desde a concepção do projeto até a sua execução e finalização. Podemos constatar com uma pequena pesquisa ou até uma visita em um canteiro de obra que o desperdício é muito grande. Em estudos desenvolvidos na Escola Politécnica da USP concluíram que as perdas de materiais chegam a 8% e as perdas financeiras, inclusive aquelas relativas a custos de retrabalhos, chegam a 30%. Com pesquisas de campo e acervos virtuais relacionados ao desperdício na construção civil, podemos observar e analisar os grandes desperdícios tanto, em obras de grande porte, como nas menores, essas são as que mais desperdiçam, se fizermos a comparação em proporções, pois muitas vezes não é dada a devida atenção ao planejamento de cada etapa a ser executada, como também na concepção do projeto, sendo o conceito de hoje “Executar muito, planejando pouco”. Deixando assim muitas falhas como exemplo, o mal dimensionamento de uma peça estrutural, e muitas vezes não tem o acompanhamento de um engenheiro, acarretando uma série de outros problemas, a lista é grande de erros que causam os desperdícios, mas o mais grave de todos é o conceito individualista que se tem, como principal característica nas obras, ele faz com que cada indivíduo pense em só fazer a sua parte, e ganha o seu, o resto que faça a sua, sem pensar nas próximas etapas, que por muitas vezes é afetada, pois depende da anterior, e com isso trazendo grandes desperdícios. Ao se aplicar um conceito diferente em todas as classes de profissionais da construção civil, junto com um investimento em qualificação profissional, podemos reduzir e muito os desperdícios esse conceito seria “excute suas atividades como se fosse para você”. Com isso podemos minimizar o desperdício, não só local mais sim uma estratégia que pode ser expandida para todo o país, mudando o pensamento em relação ao planejamento das obras criando assim um novo conceito.

Texto completo:

PDF


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303