A IMPORTANCIA DA ÉTICA E MORAL JUNTO A PROFISSÃO DO ENGENHEIRO CIVIL

Domiciano Vieira Gomes Segundo, Jecianne Marinho Maia, Natália Burity Xavier, Giuseppe Cavalcanti de Vasconcelos

Resumo


Com base nas primeiras escolas de Engenharia foi-se evoluindo rapidamente, voltadas para um ensino prático e teórico. Foram modernizando e ampliando-se a aplicação da ciência e tecnologia. Com grande destaque temos grandes pensadores que cooperaram para que hoje tenhamos um desenvolvimento importante na Engenharia, são eles: Francis Bacon com o Método Experimental, René Descartes com a Geometria Analítica, Gaspard Monge com a Geometria Descritiva, e assim, todos estes estudiosos foram aperfeiçoando e complementando a Engenharia. O desenvolvimento da Engenharia no Brasil manteve-se por muito tempo atrasada por ser baseada na escravidão, então ao longo do tempo foram surgindo novas escolas técnicas e faculdades com o Curso de Engenharia Civil, que se tornou envolvente, empolgante e reveladora. O Código de Ética Profissional da Engenharia, da Agronomia, da Geologia, da Geografia e da Meteorologia, que obriga a todos os profissionais da Engenharia da Agronomia, da Geologia, da Geografia e da Meteorologia, em todas as suas modalidades e níveis de formação e enuncia os fundamentos éticos e as condutas necessárias à boa e honesta prática das profissões e relacionam direitos e deveres correlatos de seus profissionais. Os profissionais devem voltar-se para o bem-estar e o desenvolvimento do homem, em seu ambiente e em suas diversas dimensões: como indivíduo, família, comunidade, sociedade, nação e humanidade. A profissão realiza-se pelo cumprimento responsável e competente dos compromissos profissionais, munindo-se de técnicas adequadas, assegurando os resultados propostos e a qualidade satisfatória nos serviços e produtos e observando a segurança nos seus procedimentos, esta é praticada através do relacionamento honesto e justo. São deveres do profissional: oferecer seu saber para o bem da humanidade, harmonizar os interesses pessoais aos coletivos, contribuir para preservação da incolumidade pública, divulgar os conhecimentos científicos, artísticos e tecnológicos inerentes à profissão. Os profissionais que deixarem de cumprir disposições do Código de Ética Profissional serão aplicadas as penalidades previstas em lei, de acordo com este código. O Código de Ética Profissional, regido pela Resolução Nº 1002 – de Novembro/2002 - CONFEA, é o principal meio de boa conduta para que um profissional exerça sua profissão, possibilitando um bom comportamento de modo geral. As profissões são caracterizadas por seus próprios perfis, pelo saber científico e tecnológico que se incorporam nas expressões artísticas que utilizam e pelos resultados sociais, econômicos e ambientais do trabalho que realizam as entidades, instituições e conselhos integrantes da organização profissional, são igualmente permeados pelos preceitos éticos das profissões e participantes solidários em sua permanente construção, adoção, divulgação, preservação e aplicação. Como é padrão regulatório da Ética, para o bem-estar de uma população é necessário que aplique-se em todas as esferas de atuação desta população, e agir em contradição a essas normas, invariavelmente resulta em conflitos e talvez danos a alguma das partes.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Campo do Saber

ISSN: 2447-5017

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303