A arte circense construindo identidades

Paula Regi Macedo, Carlos André Cavalcanti

Resumo


Este ensaio trata-se das diferenças entre “cultura popular” e “cultura erudita”, segundo Peter Burke (2010) e, também, de distingui-las entre si. Tendo como objetivo exemplificar utilizando os artistas saltimbancos e sua origem pelo mundo até a chegada dos circos contemporâneos no Brasil. Portanto, é fundamental, primeiramente, uma descrição da trajetória do circo: desde sua origem na sociedade antiga, a arte do entretenimento, persiste como uma arte cheia de mitos, crenças e fantasias e o circo antigo surgiu com está finalidade; os circos modernos se construíram a partir de uma forma de encantamento, de fuga e de abstração do mundo real.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-5017