GEOPROCESSAMENTO COMO INSTRUMENTO NA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Gilmara Dannielle de Carvalho Rocha, Elloise Rackel Costa Lourenço

Resumo


O crescimento desordenado das cidades traz algumas consequências e dentre elas estão as irregularidades no processo de cumprimento da função social da cidade e das condições básicas de moradia que a população necessita. A regularização fundiária desempenha um papel importante na política urbana inserindo a população de baixa renda no âmbito social e espacial. Oferecendo a posse ou permissão de residir em um endereço e o acesso a serviços, além de se integrar a cidade. O presente trabalho faz uma abordagem sobre o conceito de Regularização Fundiária (RF) no território brasileiro, apresentando os processos e seus instrumentos regularizadores. Tem-se como objetivo mostrar o uso das geotecnologias para aquisição e processamento dos dados socioespaciais necessários para auxiliar juntamente aos demais dados de diversas áreas profissionais no processo de política pública para regularização. A metodologia consiste na utilização das ferramentas e dos conhecimentos de Geoprocessamento aplicados aos instrumentos de regularização fundiária visando proporcionar melhorias na habitação social, escolhendo as ferramentas mais eficazes para atender as necessidades do processo de regularização fundiária, possibilitando integrar dados vetoriais (representação espacial) e dados matriciais (dados alfanuméricos), gerando como produto final um Sistema de Informação Geográfica (SIG) de Regularização Fundiária Urbana (Reurb). Os resultados mostram os dados necessários, as fontes de coleta, as metodologias de coleta e tratamento e o resultado de saída de cada instrumento estudado. Assim, conclui-se que o Geoprocessamento é uma importante ferramenta para auxiliar nos estudos referente a regulação fundiária auxiliando diretamente a gestão pública.

Palavras-chave: Regularização fundiária; Geotecnologias; Sistema de Informação Geográfica.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n° 10.257, de 10 de julho de 2001. Estatuto da cidade. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10257.htm> Acesso em: 14 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.977, de 7 de julho de 2009. Dispõe sobre o programa minha casa minha vida – PMCMV e a regularização fundiária de assentamentos localizados em áreas urbanas, 2009. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11977.htm> Acesso em: 14 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.465, de 11 de julho de 2017. Dispõe sobre a regularização rural e urbana. Disponível em: Acesso em: 14 jun. 2020.

CHIAMULERA, F.; CAMPOS, H. D.; BORGES, D. de S.; CORDEIRO, J. P. L.; FRANÇA, F. F.; THOMÉ, Y. A.; BARBOSA, D. de S. Ferramentas de gestão da qualidade no processo de regularização fundiária de um órgão público federal no estado do Amazonas. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Edição 06. Ano 02, Vol. 01. pp 542-565, Setembro de 2017. ISSN:2448-0959

ENGESAT, Disponível em: Acesso em: 25 jul. 2020.

IJSN (Instituto Jones dos Santos Neves). Habitação e regularização fundiária: instrumentos para repasse. Vitória, 2008.

IJSN (Instituto Jones dos Santos Neves). Regularização fundiária. Disponível em: http://www.ijsn.es.gov.br/artigos/221-regularizacao-fundiaria. Acesso em: 25 jul. 2020.

Regularização fundiária urbana: como aplicar a Lei Federal n° 11.977/2009 – Ministério das Cidades, Secretaria Nacional de Habitação e Secretaria Nacional de Programas Urbanos. Brasília, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Acta Scientia

ISSN: 2596-2078

Centro Universitário Uniesp

Rodovia BR 230, Km 14, s/n, Morada Nova. Cabedelo - PB. CEP 58109-303